Skip to Navigation

Brasil

Brasil · Red Sindical Internacional de Solidaridad y de Luchas · 04.10.2019

Boeing / Embraer no quiere negociar el convenio colectivo y ha recurrido a las fuerzas policiales para reprimir la huelga. Frente a las puertas de la planta se generó una situación de tensión en la que policías armados actuaron violentamente contra trabajadores y líderes sindicales.

Brasil · 10.12.2016

12 de dezembro: Greve Geral para barrar o Pacote do Pezão

Fora Pezão, Renan e a PEC 55!

 

No fim da manhã e início da tarde deste histórico dia 6 de dezembro a democracia dos ricos mostrou sua verdadeira face. Enquanto o Senador Renan Calheiros (PMDB) e a mesa diretora do Senado anunciavam que não cumpririam uma determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), no Rio de Janeiro, Pezão e Jorge Picciani ordenavam um enfurecido ataque da PM contra a manifestação dos servidores.

 

15390964_1183174881751505_5849901029677955203_n

 

Os escândalos de corrupção não param de vir à tona. A despeito de toda a crise política, da prisão de Antony Garotinho e Sérgio Cabral, dos protestos massivos, a assembleia legislativa fluminense avança na aprovação de medidas que legalizam o que já está acontecendo. A privatização da saúde, da educação, da aposentadoria, o fim do desconto no bilhete único e o fim dos restaurantes populares atingem o conjunto de trabalhadores que precisam de políticas sociais e serviços públicos de qualidade.

Brasil · 10.12.2016

12 de dezembro: Greve Geral para barrar o Pacote do Pezão

Fora Pezão, Renan e a PEC 55!

 

No fim da manhã e início da tarde deste histórico dia 6 de dezembro a democracia dos ricos mostrou sua verdadeira face. Enquanto o Senador Renan Calheiros (PMDB) e a mesa diretora do Senado anunciavam que não cumpririam uma determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), no Rio de Janeiro, Pezão e Jorge Picciani ordenavam um enfurecido ataque da PM contra a manifestação dos servidores.

 

15390964_1183174881751505_5849901029677955203_n

 

Os escândalos de corrupção não param de vir à tona. A despeito de toda a crise política, da prisão de Antony Garotinho e Sérgio Cabral, dos protestos massivos, a assembleia legislativa fluminense avança na aprovação de medidas que legalizam o que já está acontecendo. A privatização da saúde, da educação, da aposentadoria, o fim do desconto no bilhete único e o fim dos restaurantes populares atingem o conjunto de trabalhadores que precisam de políticas sociais e serviços públicos de qualidade.

Brasil · 10.12.2016

12 de dezembro: Greve Geral para barrar o Pacote do Pezão

Fora Pezão, Renan e a PEC 55!

 

No fim da manhã e início da tarde deste histórico dia 6 de dezembro a democracia dos ricos mostrou sua verdadeira face. Enquanto o Senador Renan Calheiros (PMDB) e a mesa diretora do Senado anunciavam que não cumpririam uma determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), no Rio de Janeiro, Pezão e Jorge Picciani ordenavam um enfurecido ataque da PM contra a manifestação dos servidores.

 

15390964_1183174881751505_5849901029677955203_n

 

Os escândalos de corrupção não param de vir à tona. A despeito de toda a crise política, da prisão de Antony Garotinho e Sérgio Cabral, dos protestos massivos, a assembleia legislativa fluminense avança na aprovação de medidas que legalizam o que já está acontecendo. A privatização da saúde, da educação, da aposentadoria, o fim do desconto no bilhete único e o fim dos restaurantes populares atingem o conjunto de trabalhadores que precisam de políticas sociais e serviços públicos de qualidade.

Brasil · 09.12.2016

Centrais Sindicais se reúnem para organizar a resistência contra a Reforma da Previdência

Nenhum direito a menos

08/12/2016 

A unidade para enfrentar a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 287, da Reforma da Previdência, foi o que moveu as principais centrais sindicais a realizarem na manhã desta quinta-feira (8) uma reunião, em São Paulo, para debater estratégias de resistência e luta. Luiz Carlos Prates, o Mancha, representou a CSP-Conlutas. Estiveram presentes representantes da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Força Sindical, UGT (União Geral dos Trabalhadores), CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) , CGBT (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil), Nova Central e CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros).

 

O anúncio da Reforma da Previdência foi feito nesta terça-feira (6). A expectativa do governo é que o texto seja aprovado no primeiro semestre do próximo ano. Por se tratar de uma mudança na Constituição, tem de passar pelos plenários da Câmara e do Senado, em duas votações, com maioria de 3/5 dos parlamentares.